New Orleans

    New Orleans é mais do que a gente pode supor. O bairro francês, com seus pubs e com o aglomerado de turistas que circulam pelas ruas dia e noite misturados ao melhor da musica, é tudo o que procuramos no resto do mundo e só encontramos aqui. Gente misturada aos assobradados que contornam, com suas belas grades torneadas, os sonhos e as inspirações de múltiplas manifestações artísticas que vemos por aqui, é algo que imprime em nossa alma o reconhecimento do melhor que a humanidade conseguiu produzir.

    New Orleans é uma cidade que não fecha. Os pubs funcionam dia e noite, cheios de música da melhor qualidade. Cheio de gente, de turistas, de uma boa cerveja e da alegria que contagia a todos independente de qualquer humor, idade, sexo, religião e crenças.

    Vale a pena conhecer e viver aqui. É a cidade mais populosa do Estado da Luisiana e foi fundada por franceses com o nome de Nouvelle Orléans. Está localizada no sudeste do estado, ao sul do Lago Pontchartrain.

    Iluminada com lâmpadas quentes e amareladas, New Orleans é, e foi, palco para o melhor da música negra, tendo passado por aqui gênios como Louis Armstrong, The Meters, Dirty Dozen Brass Band, Blanche Thomas, e centena de outros. Tanto é que recebeu também o nome de The Big Easy (uma referência feita pelos músicos, que encontravam facilmente emprego na cidade)

    Veja alguns dos vídeos no Youtube, como esse maravilhoso aqui abaixo, com músicos de rua.

    Em 2005, a cidade foi praticamente destruída pelo furacão Katrina. No entanto, hoje está totalmente reconstruída e respirando os seus melhores ares. É um grande polo industrial e de distribuição, e é também um dos principais centros portuários dos Estados Unidos. É o quarto porto mais movimentado do mundo e o mais movimentado do país. Está localizado próximo ao litoral do Golfo do México, onde vários poços de petróleo movimentam enormemente a região.

    A cidade é limpa e organizada, servida por taxis, bondes e outros transportes. Muito diferente do resto dos Estados Unidos, sente-se aqui uma forte presença crioula na comida, nas roupas, e até na disposição geográfica da cidade.

    Um capítulo à parte é a deliciosa comida crioula, marca registrada de todos os restaurantes da cidade, desde os mais simples aos mais sofisticados. Peixes e frutos do mar, principalmente as ostras, tornam o cardápio da cidade algo bem peculiar.

Os sabores explodem na boca e a sensação é de profunda felicidade. Um dos pratos típicos mais solicitados, depois das ostras, é o Jambalaya, uma espécie de paella super bem temperada e bem típico da culinária Cajun. Para quem gosta de comida excêntrica, um delicioso jacaré também é algo corriqueiro nos bares e restaurantes.

    O bairro francês, onde está localizado o que há de melhor na cidade, e por onde circulam milhares de turistas, possui uma arquitetura singular. É um prazer enorme circular pelo bairro, todo ele contornado por imensas varandas onde as pessoas – homens, mulheres e crianças – se debruçam em busca dos olhares que passam.

    Calle de Borbon é onde acontece tudo, é onde a arte se mistura aos mais variados idiomas, e onde todo mundo se entende. Os risos, as alegrias, as histórias, as piadas, a cerveja, a música, a arte das mais variadas formas tornam a linguagem a mesma, algo comum a todos.

    Circular pela Calle nos surpreende, pois em cada esquina, em cada amontoado de gente encontramos o que há de melhor na cultura negra da região. E o que mais nos confunde é quantidade de bares, com excelentes músicos, abertos ao público sem cobrança de couvert artístico. É comum a passada do chapéu ao final do espetáculo, e você contribui com o que puder ou de acordo com a sua avaliação da performance musical. Aliás, final do espetáculo é força de expressão, o espetáculo não acaba, e quando os músicos não aguentam mais são imediatamente substituídos por outros.

    Eu que só bebo socialmente, sendo meus hábitos mais diurnos do que noturnos, me vi às 10 horas da manhã, após uma noite que não acabou, com dois copos de cerveja na mão me divertindo como nunca. Com uma música que me tirou do sério, com um ambiente que propiciava a descontração, a alegria, o enlevo. Momentos que jamais passarão, e que trago comigo como os melhores das minhas viagens pelo mundo.

    Existem vários eventos na cidade, que são imperdíveis. Um deles é o Mardi Gras. De acordo com historiadores, Mardi Gras é inspirada nas celebrações pagãs de fertilidade que aconteciam na antiga Roma. Quando o cristianismo chegou, os líderes religiosos decidiram adaptar a festa, que passou a ser comemorada perto da Quarta-Feira de Cinzas. Mais tarde, os franceses apelidaram a terça-feira de carnaval de “Mardi Gras”, que significa “Terça-Feira Gorda”.

    Dá uma olhada em algumas fotos da festa, no site oficial:

https://www.visiteosusa.com.br/experience/historia-de-mardi-gras-nos-eua

    Pois estão, está esperando o quê?

    Saia de casa, levanta do sofá, saia do celular e embarque nessa viagem inesquecível.

Eliane Ganem